quarta-feira, dezembro 31, 2008

Vida Nova

O ano é novo, as esperanças são muitas, renovadas, infladas por promessas das mais diferentes áreas. Entretanto tudo continua igual se não houver mudança nas nossas atitudes.

De nada adianta usar branco para pedir paz e não sermos mais tolerantes com quem amamos, não adianta usar rosa para ter mais amor se não soubermos respeitar as particularidades daqueles que são importantes para nós; o amarelo não traz dinheiro se não trabalharmos com boa vontade dando o melhor de si.

Esse ano ao invés de comer sete uvas, pular ondas, prometer não beber mais (cerveja ou refrigerante), comer lentilha e semente de romã, minha receita para o Ano Novo é rever tudo que foi bom nos doze meses que se passaram e abrir mão das coisas que temos consciência que não são boas e não acrescentam nada na vida.

Vamos aproveitar essa parada na correria diária para abraçar com sinceridade e dizer para as pessoas o quanto elas são importantes e que hoje seja o ponto de partida para fazer isso sempre, durante todo o ano que começa e todos os outros que estão por vir.

Hoje é apenas mais um dia de tantos que ainda temos para fazer sempre o melhor por nós e por todos. Vamos fazer de cada dia um começo para mudar um hábito ruim, para valorizar as coisas boas que temos, para correr atrás do que nos faz feliz, para amar ainda mais, para conhecer novas pessoas e não deixar se apagar uma paixão e uma amizade.

Não vamos esperar mais um ano inteiro para fazer o bem e nos tornarmos pessoas melhores, pois a virada verdadeira só depende de nós.

Que cada dia de 2009 seja um novo ano para todos!

"É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre..." – Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, dezembro 02, 2008

De tão grandioso

"Nada existe de grandioso sem Paixão." Hegel


Se eu pudesse fazer um pedido, um único pedido que fosse para a vida toda, pediria para me apaixonar periodicamente. Sempre por uma música ou uma pessoa nova e todos os dias pela mesma pessoa, descobrir novos prazeres e encantos e me apaixonar por cada um deles.

Amor é para poucos, amamos um pai, uma mãe, um amigo, um alguém realmente especial. As paixões vêm de repente e às vezes assim se vão também, podem aparecer sem qualquer aviso ou intenção e viram completamente a cabeça de qualquer pessoa.

A paixão queima, devora, enlouquece. Faz um fã passar dias na frente da casa de shows para pegar o melhor lugar, faz ler todos os livros de um autor milhares de vezes até decorar versos e prosas, faz alguém comum se tornar o motivo de sorrisos no meio da tarde acompanhados de pensamentos e sonhos inimagináveis.

Quando nos apaixonamos tudo parece fazer mais sentido, tudo fica mais colorido e encontramos uma razão para a vida. Apaixonar-se é redescobrir a si mesmo, seja em qual for a idade nos sentimos vivendo, e é uma mistura maluca de certo com errado, doce com amargo, razão com emoção. A paixão é um analgésico para a alma.

Seja qual for o meu caminho e quais forem as minhas escolhas, de uma coisa eu não abro mão aos vinte, aos quarenta, aos setenta anos, me apaixonar sempre!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin