terça-feira, dezembro 29, 2009

A escolha de Dalila


Todos os dias quando acorda, Dalila encontra Deus na porta do seu quarto. Dando bom dia ela já sabe o que fazer. Ele a espera com a caixa aberta e ajoelha-se com um sorriso. Os olhos da menina brilham e sem resistir ela enche as mãos de lápis de várias cores. Azul, rosa, verde, laranja, roxo... Mal sabe como escolher com tantas opções, mas logo decide e agradece dando-lhe um estalado beijo no rosto. Pulando, com um arco-íris entre os finos dedos, Dalila sai pela casa pronta para traçar o seu dia com as cores preferidas.

Logo que chega na cozinha, a menina colore com rosa os abraços que distribui à família. Ainda na porta de casa aperta bem forte o amarelo contra o céu, já pintado de azul, para fazer brilhar o mais belo sol. No caminho da escola, Dalila escolhe cores diferentes para cada pássaro e não esquece das flores, com o verde sempre na frente vai fazendo a trilha que segue. Com a perspicácia de criança a menina saltita admirando todo o colorido que fica a sua volta e pergunta à Deus: como alguém pode escolher o cinza todos os dias para fazer os seus traços?

"A vida é da cor que a gente pinta!"

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin